Filhotes de cães e gatos - Canil e Gatil

Cuidados com os Cães e Filhotes

Petclube Sustentável: Orienta Criação com amor dos animais domésticos para companhia Facilitando a Preservação da Mata Atlântica com incremento no Lençol Freático e mitigação do Aquecimento Global.

Cuidados com os cães.
Considere que existem variações na conduta dos veterinários, portanto, use esse guia apenas como base. O veterinário que trata seu cão e o conhece diretamente é quem melhor pode orientar sobre os cuidados com ele.     

Alimentação


Filhotes a partir de 45 dias de idade: ração para filhotes certamente é a melhor opção. Existem muitos tipos (secas, semi-úmidas ou úmidas), sabores (carne, frango, carneiro, fígado, etc.) e marcas no mercado. Na primeira consulta, o veterinário recomendará o tipo de ração que você deverá fornecer ao filhote. A quantidade de ração a ser dada varia com a raça e o peso do animal. Os fabricantes de ração, na própria embalagem do produto, fazem a recomendação da quantidade ideal.

Mesmo que o filhote rejeite a ração, insista. Não fique tentando oferecer outro tipo de alimento como carne e arroz, isso só vai piorar. Misture ração úmida, em latinha ou sachê, junto com a ração seca para torná-la mais atrativa.

Cães a partir de 1 ano de idade: ração para cães adultos: seca, úmida ou semi-úmida, 2 vezes ao dia. Você pode misturar ração seca com ração úmida, seguindo a proporção indicada pelo fabricante.

Dicas:
  os filhotes comem 3 a 4 vezes ao dia quando pequenos;
  os filhotes passam a comer menos à medida em que vão crescendo; assim, reduza o número de refeições gradativamente. O adulto (a partir de 1 ano) come 2 vezes ao dia;
  a ração para adultos deve ser dada a partir de 1 ano de idade. O excesso de alimentação causará obesidade e inúmeros problemas ao animal;
  restos de comida, doces, massas e tudo o que não for prescrito pelo veterinário deve ser evitado, mesmo que o cão goste ou queira comer. O cão que "pede" comida da mesa dos donos deve ser repreendido ou retirado do local das refeições familiares;
  mudanças alimentares devem ser feitas gradativamente ou o animal poderá apresentar diarréia;
 cães de raças grandes devem ser alimentados 2 vezes ao dia quando adultos. Isto evita que ele coma grandes quantidades de alimento de uma vez e venha a ter uma torção do estômago.

Saiba a diferença entre os diversos tipos de ração: clique aqui

Cálcio e vitaminas

O filhote que não recebe uma alimentação balanceada necessita de complementação de cálcio e vitaminas no primeiro ano de vida, época de crescimento muito acelerado. A falta de cálcio nessa fase causará o raquitismo. No entanto, cães que se alimentam exclusivamente de ração balanceada, de boa qualidade, podem ter as necessidades de cálcio supridas, desde que se alimentem corretamente, na quantidade indicada pelo fabricante da ração.

De qualquer forma, o veterinário que acompanhará o crescimento do cão deverá analisar o caso, o tipo de alimentação e a necessidade de cálcio e vitaminas para o animal.

Dentição

A troca de dentes se inicia com 3,5 meses de idade e termina aos 6 meses. O cão tem grande tendência a formar tártaro, o que provoca o mau-hálito e a perda precoce dos dentes permanentes. A cárie também ocorre em animais que recebem alimentos doces com freqüência. Existem serviços odontológicos especializados para cuidar dos dentes do seu cão.

A higiene da boca do cão pode ser feita através de escovação. Existem escovas e pastas dentais para cães. A escovação deve ser feita 2 a 3 vezes por semana, no mínimo. Embora seja o método ideal, nem todos os cães aceitam e muitos donos não conseguem manter a freqüência de escovação. A escova também pode ser substituída por um chumaço de algodão esfregado nos dentes do animal.

Pedaços de cenoura crua devem ser oferecidos entre as refeições para que o cão seja estimulado a roer, assim como ossos artificiais (couro) ou naturais (joelho de boi). O ato de roer é a escovação natural do cão, mas muitas vezes somente ela não impede o acúmulo de tártaro e o mau-hálito. Conheça um pouco dos problemas odontológicos no cão.

 Banhos


A partir de 45 dias de idade, com sabão de côco e xampu neutro não inseticida (antipulgas). Existem shampoos para cada tipo de pelagem (clara, escura, 2 em 1), assim como shampoos anti-alérgicos e para tratamento dermatológico (exemplo: seborréia, micoses). Raças de pelagem longa podem fazer uso de condicionadores da linha para animais para desembaraçar a pelagem.

Caso o filhote tenha pulgas dar banhos com sabonete de enxofre. Nunca dê banhos contra pulgas utilizando produtos inseticidas em filhote com menos de 6 meses. Consulte seu veterinário quanto a tratamentos com produtos antipulgas à venda em pet shops. Banhar o animal com água morna e colocar algodão nos ouvidos para evitar a entrada de água. (clique aqui e aprenda a dar banho no seu animal)

 Cuidados com a pelagem

Escovar diariamente o animal para a retirada de pêlos mortos e poeira, e verificar a presença de parasitas (pulgas, carrapatos, etc.). Raças de pelagem longa recebem uma primeira tosa aos 3 ou 4 meses, e depois periodicamente (a cada 2 meses). Manter o pêlo curto no verão para evitar pulgas. Veja também, problemas dermatológicos no cão.

Cios


As fêmeas entram no cio entre 8 meses a 1 ano de idade, variando com a raça e o tamanho do animal. O cio dura em torno de 15 dias e é acompanhado de um sangramento (de leve a moderado) e aumento perceptível da região genital. Algumas fêmeas não apresentam sangramento ("cio seco"). A castração é um método muito eficaz de controle de natalidade, quando o dono não pretende cruzar a cadela. Castrada, a cadela não tem mais cios e a castração.

O macho não tem cio e torna-se apto à reprodução a partir de 1 ano. Ele pode começar a ter manifestações sexuais a partir de 3 meses de idade, principalmente quando sentir o cheiro de uma fêmea no cio. A castração também é feita no macho para que ele para de demarcar território, urinando pela casa e não fuja atrás de fêmeas.

Vermifugação:

A mãe pode transmitir vermes aos filhotes, tanto pela placenta como pelo aleitamento. Vermifugar a fêmea antes do acasalamento é uma medida preventiva para que os filhotes nasçam livres de vermes. Todos os filhotes devem ser vermifugados no seguinte esquema:
- 30 dias de idade:     
1a. dose de vermífugo
- 45 dias de idade:     
2a. dose de vermífugo
- 60 dias de idade:     
3a. dose de vermífugo

            

Recomenda-se exame de fezes logo que o animal chega para a pesquisa de protozoários. O veterinário irá prescrever o vermífugo para o seu cão. Animais adultos devem ser vermifugados com freqüência, principalmente antes das vacinas anuais. Conheça os vermes que podem afetar seu cão: clique aqui

Existem áreas em que é comum o "verme do coração" (dirofilariose). Informe-se com o seu veterinário para iniciar um tratamento de prevenção da dirofilariose.

Vacinação

É, sem dúvida, o cuidado mais importante tanto para o filhote como para o cão adulto. Os animais devem ser imunizados antes de começarem a freqüentar as ruas. Existem muitas doenças virais que podem acometer os cães e são causadoras de um grande número de mortes, principalmente nos filhotes.

Para ser vacinado, o animal deve estar saudável, sem frebre ou diarréia, e previamente vermifugado. Se isso não for observado, pode ocorrer falha vacinal, ou seja, o organismo não responder plenamente à vacinação.

As vacinas que seu cão deve receber e intervalos entre as doses devem ficar a critério do veterinário que irá cuidar de seu animal. As vacinas múltipla (V8 ou V10) e anti-rábica são obrigatórias em qualquer esquema de vacinação. Abaixo, um calendário para a vacinação de filhotes, com as vacinas existentes no mercado:
- 45 a 60 dias:     

1a. dose vacina múltipla*
1a. dose vacina contra Giardia
vacina contra a Tosse dos canis
- 21 dias após a 1a. dose:     2a. dose vacina múltipla
2a. dose vacina contra Giardia
- 21 dias após a 2a. dose:     3a. dose vacina múltipla
- a partir de 4 meses de idade:     anti-rábica
Este quadro mostra todas as vacinas disponíveis no mercado. Cabe ao veterinário decidir o melhor esquema para cada animal.

* cinomose, hepatite, parvovirose, 4 tipos de leptospirose, coronavirose, parainfluenza, laringotraqueíte

Cães adultos que nunca foram vacinados ou filhotes que já passaram da época de vacinação devem receber 2 doses de vacina múltipla (intervalo de 21 dias entre elas) e 1 dose de vacina anti-rábica. Isso também vale para cães de procedência desconhecida, quando não se tem conhecimento ou certeza sobre o histórico de vacinação.

Além dessas vacinas, existe a imunização contra a leishmaniose ou calazar, uma importante zoonose (doença que pode ser transmitida ao homem pelo animal). Essa vacina é aplicada em regiões onde a doença é comum e deve ser antecedida de exames para detectar se o cão já tem a doença.

Não se deve vacinar filhotes com menos de 45 dias de idade, a menos que a cadela nunca tenha sido vacinada, pois as vacinas podem ser inativadas pelos anticorpos passados da mãe para a cria.

Mais Dicas Super Importantes de Como Cuidar de seu Filhote!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
HIGIENE
Banho
O filhote, até o quarto mês, não deve tomar banho. Durante esse período, deverá ser higienizado com um "perfex" umedecido numa solução de água e vinagre (evita pulgas e parasitas). A partir do quarto mês, um banho ao mês é suficiente, desde que o proprietário mantenha o hábito de escovar o cão diariamente. Caso ele suje muito, poderá ser dado banho até uma vez por semana.Usar para o banho shampoo neutro (de uso humano) ou sabão de côco. Nunca usar detergentes de cozinha ou produtos para cães. A maioria é bastante tóxica. Dê atenção especial às áreas genital e anal do cão, entre as patas e debaixo do cotovelo. Evite que entre água e sabão nos ouvidos (basta colocar um chumaço de algodão para protegê-los). Depois, enxugue o cão com uma toalha e coloque-o ao sol.
Corte de Unhas
Unhas compridas demais podem causar grandes problemas. Podem crescer tanto, a ponto de se curvarem e pressionarem os artelhos, causando infecções locais e até paralisia. Se o cão vive em local "crespo" (superfícies como cimento ou pedra), ele gastará naturalmente as unhas, sendo necessário apenas uma lixada vez por outra. Caso isso não ocorra, a unha deve ser cortada. Instrua-se a respeito com o veterinário.
Orelhas
Procure eliminar regularmente (uma vez por semana) a sujeira acumulada ou o excesso de materiais gordurosos do ouvido com um chumaço de algodão embebido em álcool iodado.
Regiões Anal e Genital
Apesar dos cães serem muito limpos, vez por outra, principalmente nos machos, ocorre a obstrução da glândula para-anal (dois orifícios paralelos situados no ânus). Leve-o ao veterinário para que ela seja espremida e a partir da observação, você mesmo poderá fazê-lo, utilizando um chumaço de algodão. O cão que apresenta esse tipo de problema, fica com a cauda baixa e não a movimenta muito.
Boca e Dentes
Periodicamente, ofereça ao cão, a partir do sexto mês, quando já houver se efetuado a total troca de dentição, um osso para limpeza de tártaro dos dentes. O tártaro acarreta mau cheiro à boca do animal. Utilize um osso de boi (joelho ou peito). Coloque no forno num tabuleiro por vinte minutos para que desidrate e não dê mau cheiro. O cão costuma ficar muitos dias roendo o osso.
Olhos
Limpar periodicamente com algodão seco, para remover sujeiras e remelas. Caso o cão apresente purgação amarelada, passe um
algodão com água boricada. Se não houver melhora, leve-o ao veterinário.
Vermífugos
Costumamos utilizar o ZENTEL, PANTELMIN, SIRBEN, DRONTAL ou ENDAL. Para filhotes usar solução infantil, líquida. Para adultos, usar comprimidos.
Primeira dose: aos 25 dias (1 colher de chá de manhã e à noite, durante 3 dias).
Segunda dose: aos 55 dias (1 medida de 5 cc de manhã e à noite, durante 3 dias).
Repetir de 4 em 4 meses (2 drágeas pela manhã, em jejum, 3 dias)
Observação: Se você mora em apartamento e o cão se alimenta de carne cozida ou ainda não tenha muito contato com terra, basta que repita a dose de vermífugo de 6 em 6 meses. Tênia - Caso você observe nas fezes do cão uns grãozinhos de arroz, deverá se tratar do verme "tênia". Será preciso utilizar um vermífugo específico. Costumamos dar o DRONCIT (1 comprimido para cada 10 quilos do animal), em dose única.
 ALIMENTAÇÃO
O cão é um animal carnívoro. Sendo assim, é muito importante que a dieta alimentar do filhote, principalmente durante o primeiro ano de vida, inclua carnes. Não usar batata nem pão fresco (somente torrado ou dormido), alimentos que fermentam e provocam gases. Doces, chocolates e similares podem provocar diarréia e cólicas, portanto, devem ser evitados. Um biscoito salgado, ocasionalmente, pode ser oferecido, desde que não passe a ser a refeição principal. Ração SUPER PREMIUM Junior ou Adulto.
Quantas Vezes o Filhote Deve Comer
Do primeiro até o quarto mês: 4 vezes ao dia
Do quarto até o sexto mês: 3 vezes ao dia
Do sexto mês até 1 ano: 2 vezes ao dia
A partir do 1 ano: 1 vez ao dia (manhã ou noite, a critério).
Observação: a quantidade de comida é sempre medida de acordo com o tamanho da cabeça do animal.
Como Deve Comer
O cão deve habituar-se a um horário certo para não comer aos poucos, deixando sobras. Caso sobre alguma coisa, jogue fora. Não é aconselhável servir comida passada, pois pode ocorrer fermentação e o cão terá problemas digestivos. A tigela com comida pode também atrair insetos e ratos. A vasilha deve estar sobre um tripé de planta, na altura do pescoço, para que o cão não se habitue a comer coisas do chão. O uso do vasilhame no chão pode ocasionar problemas como frente aberta, patas voltadas para fora e má posição dos pescoço, fazendo com que o cão ande de cabeça baixa.
A Água
O cão não deve tomar água logo após as refeições. Dê um intervalo de aproximadamente meia hora. Com exceção desse horário, deixe em sua vasilha água fresca todo o tempo, principalmente em dias muito quentes.
Vitaminas
O filhote, até um ano de idade deverá, além de se alimentar com boa ração e carne, ingerir suplemento vitamínico para que tenha bons ligamentos, boa musculatura e disposição para corridas e brincadeiras. Um cão que não receba uma dose equilibrada de cálcio e vitaminas, principalmente um Rhodesian Ridgeback, que tem grande porte, poderá apresentar problemas musculares, raquitismo e outros tantos por insuficiência de vitaminas, que são fundamentais para o desenvolvimento do filhote.Costumamos proceder da seguinte forma:
1 colher de chá refeição, 1 vez ao dia, de CÁLCIO-TRAT.
2 colheres de chá de CLUSIVOL composto líquido, ao dia.
Esses medicamentos podem ser misturados à comida.
Atente para a fase dos 4 até os 6 meses, que é a mais importante na avaliação do cão. Observe bem se os ligamentos estão de acordo, se a musculatura está se desenvolvendo.
Para ajudar na fixação do cálcio é fundamental que o filhote receba diariamente pela manhã SOL. Caso seja temporada de frio e chuva, é recomendável, por volta dos 2 meses, que o filhote tome, via oral, 1 ampola de ADEROGIL D3, de 10 em 10 dias, até completar 3 ampolas.
 VACINAS
Octupla - Primeira dose 60 dias. Segunda dose 90 dias. Terceira dose 120 dias. Revacinar anualmente.
Raiva - Aos 5 meses, dose única. Revacinar anualmente.
 Observação: Não saia com o seu cão para locais onde hajam muitos cães antes que ele tenha tomado a vacina contra a raiva. O contato com outros cães, gatos, etc. que não tenham sido vacinados ou que sejam portadores de doenças, fará com que o seu filhote assimile doenças por falta de imunidade
NOÇÕES DE ADAPTAÇÃO
Chegando em casa
O filhote ao chegar na casa nova, deve ser orientado sobre o espaço reservado a ele. Não deixe que o animal se apodere de sofás, camas, etc. O animal pode estar feliz deitado sobre o tapete com seu dono ao lado, mas o mais importante é que ele se sinta no seio de uma família, amado, querido e estimado.
Se você mora em casa
Mostre-lhe o quintal e faça com que ele passe a maior parte do tempo fazendo exercícios, correndo e tomando sol. Escolha o local em que ele vai dormir e coloque um pano sobre um estrado de madeira. O cão é muito limpo e, naturalmente, fará suas necessidades no quintal. Caso você queira que ele as faça na rua, basta levá-lo após as refeições para um passeio. Se de todo ele ainda cometer erros, repreenda-o e leve-o ao local que você deseja com um jornal embebido na urina que ele fez.
Se você mora em apartamento
Não pense que, por morar me apartamento, o seu cão ficará triste, infeliz ou fraco e raquítico. Você precisa apenas de um pouco mais de trabalho. Leve-o diariamente para passear, pelo menos duas vezes e faça exercícios, como jogar bola, correr, etc. (ATENÇÃO: não tente fazer exercícios exagerados com filhotes com menos de 6 meses. Deixe que ele corra livremente, sem imprimir ritmo ou obrigação, pois os ligamentos ainda estão soltos). De 6 meses a 1 ano, você poderá levá-lo a passear de bicicleta, trotando moderadamente.
Se você levá-lo a passear após as refeições, ele fará as sujeiras na rua. Deixe, no entanto, um local na área de serviço com um jornal umedecido na urina, para que numa emergência ele possa utilizar o local, sem sujar a casa.
Adestramento
Aos 8 meses o cão já poderá ser submetido a adestramento. É uma ótima ocasião para se adaptar a comandos e a um treinador.
Verifique inicialmente para que finalidade o deseja: caça, exposição, companhia ou guarda e escolha um profissional especializado. Muitas vezes, um excelente treinador para exposições não se sai muito bem no adestramento para guarda ou caça. Informe-se no kennel de sua cidade ou no canil de origem do cão, sobre os profissionais competentes em cada atividade. Um erro no adestramento pode prejudicar a convivência do cão com a família.
EXPOSIÇÃO
Requisitos
Um cão para participar de exposições, deverá ter os seguintes pré-requisitos: pedigree - certificado de registro de origem fornecido pelo canil quando da compra do exemplar. Quem procede e supervisiona esse documento é a Confederação Brasileira de Cinofilia, CBKC. padrão da raça - que o animal esteja de acordo com o padrão da raça aprovado no livro de padrões da CBKC.
No mais, basta procurar o Kennel de sua cidade e se informar sobre o calendário de exposições do ano. Leve seu animal para o árbitro o julgue. Não colha comentários e opiniões de pessoas leigas que, com certeza, não poderão estimar com convicção as qualidades e defeitos do seu cão. Somente o árbitro diplomado pelas instituições especializadas terá condições de avaliar seu cão.
O que é estar numa Exposição
Não são facilmente reconhecíveis os motivos que levam o homem à exposição de cães. Mas deve estar relacionado a um desejo básico de se sentir intimamente associado a algo vivo, para apreciar sua beleza, ao mesmo tempo que compreende seu valor.De alguma forma, determinando o seu destino. As pessoas que expõe e criam cães freqüentemente o fazem como uma espécie de válvula de escape em relação às pressões do mundo atual. Muitas vezes são pessoas meio desligadas, até mesmo excêntricas, que não vêem nada de anormal no fato de passearem com meia dúzia de cães à sua volta, ou dirigem centenas de quilômetros para participar de alguma exposição ou em suas cadelas resolverem dar cria debaixo de suas camas. Mas o ponto comum entre elas é gostarem muito de cães. Além de satisfazer o espírito competitivo natural que as pessoas transferem para seus animais, as exposições também servem para satisfazer a necessidade de um sistema de avaliações ou julgamentos dentro da população canina. Basicamente, expor um cão significa exibir suas qualidades estéticas, principalmente sua conformação, cor, e proporções. Se bem que a movimentação e a capacidade de ambientação também tenham grande importância. Em outras palavras: todos os pontos que possam ser observados visualmente serão avaliados. O principiante no mundo das exposições caninas deve ser dotado de um ótimo espírito esportivo - ganhar uma exposição e ficar nos últimos lugares na exposição seguinte. O cão pode competir a partir do quarto mês de vida. Se você decidiu que quer levar o seu cão à exposição, passe a ver com mais cuidado o seu comportamento. Adiante, mostraremos o que você pode fazer para ajudá-lo.
Condicionamento
O cão deve acostumar-se, desde filhote, a ser tocado pelas pessoas. Numa exposição, o árbitro examina os dentes, toca a garupa, pega no lombo e dorso e o animal deve estar sempre indiferente ao exame. É preciso que o filhote não adquira traumas que venham a prejudicá-lo em uma exposição. Para dar um comprimido, coloque-o junto à comida. Ou então, habitue-o a tirá-lo da sua mão. Se forçarmos, abrindo-lhe a boca e jogando o comprimido garganta adentro, é provável que ele fique arredio quando um árbitro for examinar os dentes em uma atitude de defesa. O animal pode até mesmo ser capaz de mordê-lo e este procedimento afasta o cão de um julgamento. Não chame a atenção do cão com chicote, cabo de vassoura ou outro objeto qualquer. Isso faz do animal um cão amedrontado, inseguro e arredio, tornando-o, na grande maioria das vezes, um covarde. Habitue-se a corrigi-lo verbalmente. Use voz firme e enérgica, mas sem bater. Caso um dos filhotes seja bastante indisciplinado, comece desde cedo a mostrar quem é o dono da casa. Reprove-o quando achar necessário e agrade-o quando fizer coisas que você goste. Se deixarmos um filhote à vontade, é certo que dominará o seu dono e depois ficará bastante difícil dominá-lo ou contrariá-lo.Diariamente, coloque o cão armado em stay (situação de parada) e procure aparar-lhe os bigodes, escová-lo, limpar as orelhas, sempre sobre uma mesa apropriada.

 

PETCLUBE

Amichettibullys Bengal Maine Coon Ragdoll Exótico

Villa Petclube- Paraíso Ecológico- uma forma sustentável de ConViver.

Rod. Régis Bittencourt, km 334, apenas 40 min. de SP-Juquitiba .

Agende uma agradável visita para adquirir seu filhote e faça belo passeio no santuário ecológico com a  Mata Atlântica  preservada.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar